Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog X

A todos os portugueses, que irados em casa se sentem injustiçados.

Somos vitimas de ausência de responsabilização individual, por isso sofremos em conjunto.

Sofremos em conjunto pelo chico espertismo do tuga que se sente mais esperto do que o próximo, sem se preocupar com as consequências.

O Mal é que os cidadões de bem vão cumprir o confinamento, mas os chico espertos,  esses vão ter o mundo aos seus pés. Não são burros como os outros que ficam em casa. E quem fica em casa tem tempo para pensar na vida e nas injustiças de fazer o bem, se calhar o mal compensa, porque as consequências para quem o faz é zero. Isto não é confronto de valores, é confronto de toda uma educação e sensibilização da vida em sociedade. Como podemos nós pensar em sociedade se o individualismo é adorado. Este vai ser a nossa perdição. Vamos ficar tão individualistas, que vamos esquecer como viver em sociedade.

tenho um certo cansaço de todas as noticias que demonstram espanto com o empolamento do famoso curriculum vitae que todos falam.

fala o José, que pediu ao Martins para encontrar um trabalho para a filha. Fala a Filha do José que diz a boa voz que no novo emprego não tem padrinhos, enquanto faz olhinhos ao barman para uma dose extra da bebida favorita. Fala o Barman que por sinal é o dono do bar e não emite fatura das bebidas daquele grupo de amigos que está a sair com os copos. Por sinal um dos amigos trabalha no hospital e acabou de passar a tia à frente na lista de operações às cataratas.

Mais grave que mentir é mentir-se a si próprio, acreditando que o problema está nos outros, quando afinal está no meio de todos. É algo cultural dizem algumas pessoas, mas na verdade é algo biológico, tentativa de sobrevivência do mais forte.

O problema do curriculum é que reflete o comportamento de todos e não de um. Assumimos desde novos, que os desenrascados são os espertos e depois fingimos-nos de admirados quando alguém é apanhado.

ganhem tino...

Parece que temos uma não polémica em Portugal.

O filme Soul está a causar polémica. Pelos vistos não foram colocados artistas de cor na voz que faz a dobragem dos personagens de cor no filme.

Acreditarem que isto é de má fé, é grave. Certo é que temos profissionais fantásticos de todas as nacionalidades e feitios mas pensarem que isto é de propósito é chato para todos os envolvidos.

Começamos a viver num espaço onde o politicamente correto leva a um estrangulamento de opiniões e acima de tudo franquezas e meritocracia.

E a meritocracia e a discriminação vai muito para além da cor, pode ir pela idade do personagem, pelo género, etc... sou a favor de se passar a fazer entrevistas de emprego com base na essência do the voice, entrevistas onde os candidatos são entrevistados pelos recrutadores de costas e só viram perante o interesse na experiência ou no valor acrescentado que isso pode trazer ao empregador.

2021 vai ser um ano de desafios, não tornemos não discussões em assuntos centrais, esquecendo os verdadeiros assuntos. Discutir se uma pessoa que faz a dobragem é branca em vez de ser negra, vai tornar as coisas estranhas. como vão decidir quando for um filme de animais?

2021 será um ano para muita gente sorrir, não porque será um ano melhor, mas porque muita gente diminuiu as suas expectativas.

passaram a dar valor a pequenas vitórias depois de grandes derrotas, reinventaram-se e pocuram novos caminhos. Acabamos todos por esperar pouco, e por isso qualquer coisa pode ser uma vitória, desde a vista ao objectivo. Sobreviver pode ser uma conquista, mas dará força para novos caminhos, só temos que aguentar e acreditar.

Bom Ano 2021!

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub